quarta-feira, 15 de agosto de 2012

ENGENHARIA GENÉTICA


01. (FUVEST) Enzimas de restrição são fundamentais à Engenharia Genética porque permitem:                           
a) a passagem de DNA através da membrana celular;
b) inibir a síntese de RNA a partir de DNA;
c) inibir a síntese de DNA a partir de RNA;
d) cortar DNA onde ocorrem seqüências específicas de bases;
e) modificar seqüências de bases do DNA.

02. (FATEC) A Engenharia Genética consiste numa técnica de manipular genes, que permite, entre outras coisas, a fabricação de produtos farmacêuticos em bactérias transformadas pela tecnologia do DNA recombinante. Assim, já é possível introduzir em bactérias o gene humano que codifica insulina, as quais passam a fabricar sistematicamente essa substância. Isto só é possível porque:

a) o cromossomo bacteriano é totalmente substituído pelo DNA recombinante;
b) as bactérias são seres eucariontes;
c) os ribossomos bacterianos podem incorporar o gene humano que codifica insulina, passando-o para as futuras linhagens;
d) as bactérias possuem pequenas moléculas de DNA circulares (plasmídeos), nas quais podem ser incorporados genes estranhos a elas, experimentalmente;
e) as bactérias são seres muito simples, constituídos por um único tipo de ácido nucléico (DNA).

03. (MACKENZIE) Atualmente deixou de ser novidade a criação de plantas transgênicas, capazes de produzir hemoglobina. Para que isso seja possível, essas plantas recebem:
a) o fragmento de DNA, cuja seqüência de nucleotídeos determina a seqüência de aminoácidos da hemoglobina;
b) o RNAm que carrega os aminoácidos usados na síntese de hemoglobina;
c) somente os aminoácidos usados nessa proteína;
d) os anticódons que determinam a seqüência de aminoácidos nessa proteína;
e) os ribossomos utilizados na produção dessa proteína.

04. Os avanços de Engenharia Genética permitem que um ser vivo forneça genes a outro de espécie diferente, sem alterar as principais características que os diferenciam. O ser que recebe o gene é denominado:
a) clone         b) parasitado     c) mutante     d) transgênico   e) mutagênico


05. (FATEC) “Tracy é uma ovelha transgênica, capaz de produzir uma proteína humana cuja deficiência causa problema hepático e pulmonar.”

Analise as afirmações a seguir, referentes à técnica utilizada para obtenção de Tracy:

I. Animal transgênico é aquele que recebe e incorpora genes de outra espécie.

II. As substâncias utilizadas para isolar o gene a ser transplantado são denominadas enzimas de restrição.

III. Para ligação do DNA transplantado ao DNA hospedeiro, a célula utiliza a enzima ligase.

IV. A técnica do DNA recombinante foi utilizada para obtenção de Tracy. 

Estão corretas apenas as afirmativas:

a) II e III.

b) I,II e III.

c) I, II e IV.

d) I, III e IV.

e) II, III e IV.

06. Cientistas conseguiram inserir um grande trecho de ADN estranho ao ADN de cobaias como mostra o desenho a seguir:
 O resultado esperado para este trabalho é que as células que receberam o implante:
a) morram pela presença de ácido nucléico estranho à composição do núcleo.
b) morram por ficarem prejudicadas na realização da síntese protéica.
c) reproduzam-se, produzindo células defeituosas incapazes de sobreviverem.
d) reproduzam-se, transferindo as características implantadas para as células-filhas.
e) cresçam, produzindo anticorpos contra as proteínas estranhas que serão fabricadas

 
07. (UFPE 2011) No ano de 2010, o respeitado cientista americano Craig Venter, cuja equipe já havia elucidado o código genético humano em 2000, anunciou a produção de vida artificial. Em seu experimento, um genoma bacteriano foi sintetizado em laboratório e inserido em uma bactéria de outra espécie, que estava livre de seu próprio material genético. A seguir, esta passou a reproduzir-se de forma independente, sob o comando de seu novo genoma sintético. Considerando tal descoberta e os princípios que caracterizam a vida tal como a conhecemos, considere as assertivas a seguir:

(  ) o experimento acima confirma a teoria da geração espontânea, proposta para explicar a origem da vida a partir de compostos inertes.

(  ) bactérias com material genético sintético não são realmente seres vivos, segundo os princípios da “teoria celular”.

(   ) como a célula recipiente do material genético sintético não fora sintetizada artificialmente, não pode-se afirmar que o experimento gerou vida artificial.

(    ) crescimento, metabolismo e resposta a estímulos devem estar presentes na bactéria artificialmente produzida, para que seja considerada viva.

(  ) o experimento descrito ilustra o “design inteligente”, pensamento que reafirma o criacionismo como responsável pelo surgimento da vida no planeta.

 
08. (ENEM 2011) Um instituto de pesquisa norte-americano divulgou recentemente ter criado uma “célula sintética”, uma bactéria chamada de Mycoplasma mycoides. Os pesquisadores montaram uma sequência de nucleotídeos, que formam o único cromossomo dessa bactéria, o qual foi introduzido em outra espécie de bactéria, a Mycoplasma capricolum. Após a introdução, o cromossomo da M. capricolum foi neutralizado e o cromossomo artificial da M. mycoides começou a gerenciar a célula, produzindo suas proteínas.

A importância dessa inovação tecnológica para a comunidade cientifica se deve a:

a) possibilidade de sequenciar os genomas de bactérias para serem usados como receptoras de cromossomos sexuais.

b) capacidade de criação, pela ciência, de novas formas de vida, utilizando substâncias como carboidratos e lipídios.

c) possibilidade de produção em massa da bactéria Mycoplasma capricolum para sua distribuição em ambientes naturais.

d) possibilidade de programar geneticamente microrganismos ou seres mais complexos para produzir medicamentos, vacinas e combustíveis.

e) capacidade da bactéria Mycoplasma capricolum de expressar suas proteínas na bactéria sintética e estas serem usadas na indústria.

09. (UNESPE 2011) 
Eu e meus dois papais 

No futuro, quando alguém fizer aquele velho comentário

sobre crianças fofinhas: “Nossa, é a cara do pai!”, será preciso perguntar: “Do pai número um ou do número dois?”. A ideia parece absurda, mas, em princípio, não tem nada de impossível. A descoberta de que qualquer célula do nosso corpo tem potencial para retornar a um estado primitivo e versátil pode significar que homens são capazes de produzir óvulos, e mulheres têm chance de gerar espermatozoides. Tudo graças às células iPS (sigla inglesa de “células-tronco pluripotentes induzidas”), cujas capacidades “miraculosas” estão começando a ser estudadas. Elas são funcionalmente idênticas às células-tronco embrionárias, que conseguem dar origem a todos os tecidos do corpo. Em laboratório, as células iPS são revertidas ao estado embrionário por meio de manipulação genética.

(Revista Galileu, maio 2009.) 

Na reportagem, cientistas acenaram com a possibilidade de uma criança ser gerada com o material genético de dois pais, necessitando de uma mulher apenas para a “barriga de aluguel”. Um dos pais doaria o espermatozoide e o outro uma amostra de células da pele que, revertidas ao estado iPS, dariam origem à um ovócito pronto para ser fecundado in vitro. Isto ocorrendo, a criança

(A) necessariamente seria do sexo masculino.

(B) necessariamente seria do sexo feminino.

(C) poderia ser um menino ou uma menina.

(D) seria clone genético do homem que forneceu o espermatozoide.

(E) seria clone genético do homem que forneceu a célula da pele.

10. (UEMA 2010) Os temas associados à Genética provocam impactos pelas perspectivas que abrem em relação à sua aplicabilidade prática e geram polêmicas e sentimentos que extrapolam o campo das ciências biológicas e avançam para a ética, a religião, a economia e a política, entre outras. A engenharia genética deu seus primeiros passos no início da década de 1970, quando o geneticista Paul Berg desenvolveu um método e obteve o DNA recombinante, que é um DNA

a) utilizado como ‘tesoura biológica’ para cortar outras moléculas de DNA com grande precisão em pontos específicos.

b) constituído de materiais genéticos oriundos de organismos de mesma espécie, mas que sofreram mutação, portanto com características diferentes.

c) em que as sequências de bases nitrogenadas não têm relação com a síntese protéica.

d) que codifica a posição de determinado tipo de aminoácido em uma proteína.

e) constituído de materiais genéticos oriundos de organismos de espécies diferentes.

11. (UFPA)

“A expressão DNA recombinante designa o resultado obtido a partir de pedaços de DNA de fontes diferentes. Às vezes, o DNA provém de dois organismos diferentes, como é o caso do gene para a insulina ligado ao DNA e da batéria. Outras vezes, um pedaço de DNA de um organismo pode ser ligado a um DNA sintético produzido em laboratório pela junção de nucleotídeos na sequência desejada.”

Coleção Vestibular – Física e Biologia 2º edição – Rio de Janeiro: Ed. Gráfica GPI, 2010)

Sobre o Engenharia genética e a técnica do DNA recombinante foram feitas as seguintes afirmações:

I. As bactérias, em particular a Escherichia coli, constituem um dos principais materiais biológicos empregados na Tecnologia do DNA Recombinante.

II. Lipossomos podem ser definidos como vesículas lipídicas artificiais, utilizados como veículo para a introdução de partículas ou materiais exógenos dentro de protoplastos.

III. O termo biolística (balística biológica) agrega uma série de processos usados para arremessar materiais biológicos, tendo as células como alvo.

IV. Terapia gênica é a transferência direta de genes em humanos para tratar uma doença, constituindo uma das aplicações mais recentes da técnica do DNA recombinante. 

Estão corretas apenas as afirmativas:

a) II e III.

b) I,II e III.

c) I, II, III e IV.

d) I, III e IV.

e) II, III e IV. 

12. (UFPE 2011) A caricatura abaixo, de 1871, mostra como muitos cientistas receberam as idéias evolutivas de Darwin. Tal teoria também foi desafiada no passado recente pelo famoso biólogo evolucionista Stephen Jay Gould, morto em 2002. Diferente de Darwin, Gould acreditava que a evolução pode ter dado saltos, considerando a descontinuidade do registro fóssil de muitas espécies. Apesar disso, os cientistas modernos concordam que as mutações foram importantes no processo evolutivo. Sobre este assunto, considere as alternativas que se seguem:

(   ) mutações produzem proteínas defeituosas nas populações animais e vegetais de dada espécie e, portanto, são responsáveis por processos de extinção em massa.

(   ) mutações silenciosas, como as que ocorrem nos introns da molécula de DNA, não geram modificações no fenótipo, assim não devem ser importantes do ponto de vista evolutivo.

(   ) espera-se que a deleção de nucleotídeos de sequências gênicas na molécula de DNA altere a seqüência da cadeia polipeptídica, produzindo assim variabilidade genética.

(   ) ao observar os códons para os aminoácidos Alanina e Glicina, abaixo, é possível concluir que, se o código genético é “degenerado”, mutações nesses códons não influenciam no fenótipo dos organismos de uma população.

Alanina: GCU, GCC, GCA, GCG

Glicina: GGU, GGC, GGA, GGG

(  ) as mutações devem afetar as células somáticas para influenciarem no aparecimento de características vantajosas aos indivíduos da prole.

13. (UFMT 2011)O esquema indica processos celulares que podem ocorrer em camundongos.

Considerando os processos celulares X e Y, é possível afirmar que

(A) não poderiam levar à regeneração de órgãos no futuro, tais como o osso ou o músculo.

(B) o sucesso do processo X não atenuaria os dilemas éticos decorrentes do uso de células-tronco embrionárias.

(C) salamandras e lagartixas conseguem realizar o processo X com menos êxito que os mamíferos.

(D) os “sinais ambientais” de determinadas substâncias podem ativar genes que conduziriam a X.

(E) não há plausibilidade na afirmação: é possível que se descubra que a célula-tronco não é tanto uma entidade, mas um estado.

14. (UFMT 2011) Considere o seguinte trecho:

(...) apesar de suas enormes diferenças, peixes e mamíferos têm aproximadamente os mesmos genes, tal como os crocodilos

e os pardais.

(François Jacob. O ratinho, a mosca e o homem.)

O que explica a produção dessa diferença é:

(A) a existência de um código genético universal e degenerado entre os seres vivos.

(B) a ocorrência do mesmo tipo de transcrição e de tradução que acontecem nesses genes.

(C) que diferentes tipos de RNA mensageiro são transcritos em cada espécie.

(D) a preservação do dogma central da biologia, isto é, um gene para cada proteína.

(E) a existência de um ancestral comum entre os mais distintos seres vivos.

15. (UEMA 2010) Os temas associados à Genética provocam impactos pelas perspectivas que abrem em relação à sua aplicabilidade prática e geram polêmicas e sentimentos que extrapolam o campo das ciências biológicas e avançam para a ética, a religião, a economia e a política, entre outras. A engenharia genética deu seus primeiros passos no início da década de 1970, quando o geneticista Paul Berg desenvolveu um método e obteve o DNA recombinante, que é um DNA

a) utilizado como ‘tesoura biológica’ para cortar outras moléculas de DNA com grande precisão em pontos específicos.

b) constituído de materiais genéticos oriundos de organismos de mesma espécie, mas que sofreram mutação, portanto com características diferentes.

c) em que as sequências de bases nitrogenadas não têm relação com a síntese protéica.

d) que codifica a posição de determinado tipo de aminoácido em uma proteína.

e) constituído de materiais genéticos oriundos de organismos de espécies diferentes.

16. (UEMA 2004) A molécula de DNA é constituída por nucleotídeos dispostos em seqüência. Sabendo que no DNA de um organismo, 18% das bases nitrogenadas são constituídas por citosina, marque a opção que indica corretamente as outras bases existentes no DNA e suas proporções.

a) 18% Guanina, 32% Uracila e 32% Adenina.

b) 18% Adenina, 32% Guanina e 32% Timina.

c) 18% Timina, 32% Guanina e 32% Adenina.

d) 18% Guanina, 32% Adenina e 32% Timina.

e) 18% Timina, 32% Guanina e 32% Uracila.

17. (PUCCamp-SP) Os itens a seguir referem-se à estrutura, composição e função dos ácidos nucléicos.
– Estrutura:
I. dupla hélice
II. cadeia simples
– Composição:
1. presença de uracila
2. presença de timina
– Função:
a. síntese de proteínas
b. transcrição gênica
São características do ácido ribonucléico:
a) I – 1 – a
b) I – 2 – b
c) II – 1 – a
d) II – 1 – b
e) II – 2 – b

18. (PUC-MG) O maior projeto do final do século é, sem dúvida, o Projeto Genoma Humano, que tem por objetivo seqüenciar todos os genes dos 23 cromossomos que compõem a espécie humana. Uma reportagem recente mostrou um gene totalmente seqüenciado com o seguinte trecho:
AAA   AAT   CAA   GTA
Baseado em seus conhecimentos, identifique o segmento de RNA mensageiro formado a partir desse filamento.
a) UUU   UUA   GUU   CAU
b) UUU   UUT   GUU   CTU
c) AAA   AAU   CAA   GUA
d) TTT   TTA   GTT   CAT
e) TTT   UUA   GUU   CAT

19. (UEMA 2010)Os temas associados à Genética provocam impactos pelas perspectivas que abrem em relação à sua aplicabilidade prática e geram polêmicas e sentimentos que extrapolam o campo das ciências biológicas e avançam para a ética, a religião, a economia e a política, entre outras. A engenharia genética deu seus primeiros passos no início da década de 1970, quando o geneticista Paul Berg desenvolveu um método e obteve o DNA recombinante, que é um DNA

a) utilizado como ‘tesoura biológica’ para cortar outras moléculas de DNA com grande precisão em pontos específicos.

b) constituído de materiais genéticos oriundos de organismos de mesma espécie, mas que sofreram mutação, portanto com características diferentes.

c) em que as sequências de bases nitrogenadas não têm relação com a síntese protéica.

d) que codifica a posição de determinado tipo de aminoácido em uma proteína.

e) constituído de materiais genéticos oriundos de organismos de espécies diferentes.

20. As enzimas de restrição são sintetizadas:

a) apenas pelas bactérias;
b) apenas pelos vírus;
c) por vírus e bactérias;
d) por todas as células procarióticas;
e) por qualquer tipo de célula.
 

21. A clonagem molecular é:

a) a técnica que emprega bactérias como multiplicadores de um fragmento de DNA;
b) o mecanismo para se obter resistência a antibióticos;
c) a fabricação de produtos farmacêuticos;
d) o processo utilizado para cortar o DNA;
e) a enzima utilizada na Geneterapia.

22.
Os avanços de Engenharia Genética permitem que um ser vivo forneça genes a outro de espécie diferente, sem alterar as principais características que os diferenciam. O seu que recebe o gene é denominado:

a) clone
b) parasitado
c) mutante
d) transgênico
e) mutagênico


23. (UFF) Em um acidente, embora os corpos das vítimas fiquem queimados e irreconhecíveis, foi possível preparar, a partir de fragmentos de tecidos, amostras de DNA nuclear e mitocondrial de todos os mortos. Faleceram no acidente dois filhos de uma senhora, cada um de um casamento.

Uma das formas possíveis de identificar os despojos dos filhos dessa senhora consiste em verificar se existe homologia do:

a) DNA mitocondrial da senhora com o DNA mitocondrial das vítimas

b) DNA mitocondrial da senhora com o DNA nuclear das vítimas

c) DNA nuclear do marido e do ex-marido da senhora com o DNA mitocondrial das vítimas

d) DNA mitocondrial do marido e do ex-marido da senhora com o DNA mitocondrial das vítimas

e) DNA nuclear da senhora com o DNA mitocondrial das vítimas

24. (PUC) A vacina de DNA é a mais recente forma de apresentação de antígeno que veio revolucionar o campo da vacinologia. O processo envolve a inoculação direta do DNA plasmidial, que possui o gene codificador da proteína antigênica, que será expressa e produzida no interior das células do indivíduo. Esse tipo de vacina apresenta uma grande vantagem sobre as demais, pois fornece para o hospedeiro a informação genética necessária para que ele fabrique o antígeno preservando todas as suas características importantes na indução de uma resposta imune eficiente. Isso sem gerar os efeitos colaterais que podem aparecer quando são utilizados patógenos vivos, ou os problemas proporcionados pela produção das vacinas de subunidades em microorganismos.

(Fonte: Desenvolvimento de vacinas gênicas. "Scientific American", 1999.)

Com base no texto, foram feitas as seguintes afirmações:

I. A imunidade desenvolvida pela vacina de DNA não é imediata, mas é de longa duração.

II. O indivíduo geneticamente vacinado passa a produzir tanto os antígenos quanto os anticorpos.

III. Patógenos vivos não podem ser usados como vacina, pois não determinam imunidade e sim doenças.

IV. Os antígenos produzidos pelo DNA plasmidial são capazes de combater patógenos que infectem o hospedeiro.

São afirmações CORRETAS:

a) I e II

b) II e IV

c) III e IV

d) I e III

25. (PUC) Vírus têm sido utilizados como veículo para introduzir genes de interesse em células específicas de um animal vivo. Devido à ação terapêutica desses genes, o processo vem sendo denominado de terapia genética. Recentemente, cientistas conseguiram que ratos gorduchos ficassem magrinhos após injetar nos roedores um gene capaz de transformar as células que armazenam gordura, tornando-as capazes de sinalizar para o cérebro do animal a sensação de saciedade. Um gene que controla a proteína leptina foi colocado dentro de um vírus da gripe desativado, o qual, atuando como "Cavalo de Tróia", introduziu o gene nos adipócitos dos roedores que, duas semanas depois, estavam comendo 30% menos e seus adipócitos estavam menores e repletos de mitocôndrias.

(Texto parcialmente extraído do "Jornal Folha de S. Paulo" de 10/02/04.)

A utilização de vírus em terapias genéticas, como a descrita acima, é uma realidade nas pesquisas atuais. Assinale a opção INCORRETA.

a) Genes inseridos no material genético viral podem ser transcritos no interior da célula.

b) Os vírus apresentam código genético diferente do da célula que invadem.

c) Alguns vírus têm a capacidade de inserir seu material genético no genoma da célula hospedeira.

d) É possível torná-los incapazes de se reproduzir no interior da célula infectada.

26. (UFF) Recentes descobertas têm provocado grande discussão por poderem alterar o futuro do esporte. Nessas pesquisas, foi mostrada a existência de duas proteínas que atuam regulando o crescimento das células musculares: o fator de crescimento IGF-1 e a miostatina. O crescimento muscular é estimulado pelo fator IGF-1 e limitado pela miostatina. A partir desse conhecimento é possível modular o crescimento muscular por meio de vários procedimentos.

("Scientific American Brasil", 08/2004)

Analise os procedimentos a seguir e aponte aquele que poderia promover o desenvolvimento mais duradouro da massa muscular, em indivíduos sedentários, se executado uma única vez, sem deixar vestígios detectáveis em exames de sangue ou urina.

a) Introduzir nas células musculares novas cópias de RNA mensageiro que codifica o fator IGF-1.

b) Injetar anticorpos produzidos contra a proteína miostatina.

c) Introduzir nas células musculares nova cópia do gene do fator IGF-1, utilizando técnicas aplicadas em terapia gênica.

d) Injetar a proteína miostatina mutada que bloqueia a ação da miostatina normal por competir pelo seu receptor.

e) Injetar anticorpos produzidos contra o IGF-1.

27. (FGV) CONSÓRCIO DECIFRA GENOMA DO CHIMPANZÉ. As diferenças no DNA de humanos e chimpanzés são de apenas 4% dos quase 3 bilhões de bases (letras químicas A, T, C e G) que compõem ambos os genomas. E boa parte dessas modificações se deu de maneira trivial ao longo dos cerca de 6 milhões de anos transcorridos desde o ancestral comum de ambos, com a mera troca de uma letra num gene, a duplicação de um conjunto de letras qualquer ou a deleção de outro. Quando se olha para os genes em si - isto é, os trechos de DNA que se traduzem em alguma função, como asíntese de proteínas -, nós e esses grandes macacos africanos somos 99% iguais.

("Folha de S.Paulo", 01.09.2005)

A despeito da similaridade genética, continua-se considerando que homens e chimpanzés são espécies diferentes, que apresentam características diferentes. Desse modo, em função das informações do texto, pode-se dizer que a maior contribuição para a diferença fenotípica entre essas espécies seja devida à

a) sequência de bases nitrogenadas no DNA.

b) quantidade de DNA presente no núcleo das células desses organismos.

c) quantidade de lócus gênicos.

d) expressão diferenciada dos genes.

e) sequência de aminoácidos das proteínas.

28.  Um par de esqueletos humanos, datados pelos arqueólogos como sendo do período Neolítico (com 5 ou 6 mil anos), foi encontrado perto de Mantova, Itália, num eterno abraço.

O DNA mitocondrial, presente no citoplasma das células, é de herança materna, posto que o citoplasma do zigoto provém do óvulo. Esse DNA sofre poucas modificações e, por essa razão, vem sendo utilizado em muitos estudos antropológicos.

Se, no caso do achado arqueológico na Itália, for constatado que o DNA das mitocôndrias dos dois esqueletos são diferentes, pode-se concluir que se trata de

a) mãe e filho.

b) mãe e filha.

c) irmão e irmã.

d) gêmeos fraternos.

e) filhos de mães diferentes.

29. (Fuvest) TESTE DE DNA CONFIRMA PATERNIDADE DE BEBÊ PERDIDO NO TSUNAMI

Um casal do Sri Lanka que alegava ser os pais de um bebê encontrado após o tsunami que atingiu a Ásia, em dezembro, obteve a confirmação do fato através de um exame de DNA. O menino, que ficou conhecido como "Bebê 81" por ser o 810. sobrevivente a dar entrada no hospital de Kalmunai, era reivindicado por nove casais diferentes.

"Folhaonline", 14/02/2005 (adaptado).

Algumas regiões do DNA são sequências curtas de bases nitrogenadas que se repetem no genoma, e o número de repetições dessas regiões varia entre as pessoas. Existem procedimentos que permitem visualizar essa variabilidade, revelando padrões de fragmentos de DNA que são "uma impressão digital molecular". Não existem duas pessoas com o mesmo padrão de fragmentos com exceção dos gêmeos monozigóticos. Metade dos fragmentos de DNA de uma pessoa é herdada de sua mãe e metade, de seu pai.

Com base nos padrões de fragmentos de DNA representados a seguir, qual dos casais pode ser considerado como pais biológicos do Bebê 81?

30. (Unifesp) Leia os dois textos a seguir.

No futuro, será possível prescrever uma alimentação para prevenir ou tratar doenças como obesidade e diabetes, baseando-se na análise do CÓDIGO GENÉTICO de cada paciente (...).

("Veja", 20.06.2007.)

Hiasl e Rosi são chimpanzés (...), seus representantes legais reivindicam a equiparação de seus direitos aos dos 'primos' humanos, com quem têm em comum quase 99% do CÓDIGO GENÉTICO (...).

("Época", 25.06.2007.)

O código genético é universal, ou seja, é o mesmo para todos os organismos. Portanto, a utilização desse conceito está incorreta nos textos apresentados. O conceito que substitui corretamente a expressão CÓDIGO GENÉTICO nos dois textos é:

a) genoma.

b) carga genética.

c) genoma mitocondrial.

d) sequência de aminoácidos.

e) sequência de nucleotídeos.

31. (UFPR) A técnica de hibridização de DNA permite identificar o parentesco que existe entre diferentes organismos. Ela consiste em produzir fragmentos de DNA de um determinado organismo, separar as duas fitas de DNA desses fragmentos e promover a ligação entre esses fragmentos de DNA de fita simples e os fragmentos de DNA de fita simples de outro organismo, correspondente a um mesmo gene para ambos os organismos estudados.

Para qual dos pares de organismos apresentados abaixo deve ser mais fácil separar as duas fitas de DNA após um processo de hibridização?

a) Beija-flor e crocodilo.

b) Minhoca e ouriço-do-mar.

c) Chimpanzé e humano.

d) Anêmona e medusa.

e) Tubarão e lambari.


















Nenhum comentário:

Postar um comentário